Ondas Nocivas, por Manoela Valente

As ondas ou radiações emitidas por todos os corpos, são detectadas pelo pêndulo,por uma série de movimentos e, conhecendo esses movimentos,podemos encontrar jazidas, águas subterrâneas e outras ondas energéticas.

Os Radiestesistas foram classificando todos os corpos pelas radiações que emitem e chegaram a conclusão que cada pessoa,enfermidade, medicamento ou objeto,emite ondas particulares,próprias a cada um.

Procuraram então encontrar as radiações de algumas anomalias encontradas em alguns lugares.

Passaram a perceber reações do pêndulo,quando, por exemplo, que quando mudavam a cama de um paciente de lugar e que com esta mudança de posição da cama ou mesmo mudando o paciente de quarto,conseguiam casos de melhoria e até de cura, significativos.

As radiações responsáveis por essas perturbações, foram chamadas ” ONDAS NOCIVAS”.

Os primeiros a falarem sobre ondas nocivas foram os franceses ,entre eles: Abade Mermet A.Bovis; J.Martial; Chaumery; A.de Belizal; L.Turenne e Enel.

Outros fenômenos forma sendo estudados, como por exemplo algumas estradas, que em certos pontos, aconteciam diversos acidentes inexplicáveis, em número acima do normal , ou edifícios cujos moradores eram vítimas de enfermidades mortais ou onde se registrava muitos casos de suicídio entre outras fatalidades. Nestes lugares também foram encontradas as ondas nocivas.

Os Radiestesistas chegaram então á conclusão de que a superfície terrestre está envolta em duas redes paralelas de forças,uma Subterrânea ou Telúrica e outra Superior ou Cósmica.

Em determinados lugares, devido a acidentes de terreno( jazidas, cavidades etc.) , há um desequilíbrio entre essas forças, sempre no sentido de maior força telúrica, quando esta aflora à superfície e, por um desses pontos, surgem as ONDAS NOCIVAS.

Os Radiestesistas conhecem e aplicam reguladores e neutralizadores das ONDAS NOCIVAS, promovendo melhor qualidade de vida e saúde .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *