2016 Será um ano de muita luz, Por Heloisa Garbuglio

A mudança de paradigma e de visão de mundo faz-se cada vez mais necessária para nossa civilização. Precisamos nos preparar para o nosso próprio crescimento, permitindo que a humanidade desabroche para uma nova consciência. Consciência esta não mais baseada nas velhas dualidades, mas, se espalhando para além de todas as crenças, identidades e afiliações estreitas. Nossa emergência será coletiva e, a primeira coisa a ficar visível serão as nossas feridas. Elas precisam ser limpas antes de serem curadas.
Neste ano, aprendemos por meio da Física Quântica a integrar novos conceitos à nossa realidade, ao campo magnético do coração que reage a qualidade da emoção que criamos em nossas vidas. Por meio dessa abordagem aprendemos a tornarmos conscientes do nosso campo de energia, das vibrações, das frequências eletromagnéticas e a importância disso em nossos corpos por meio da biologia e da bioquímica.
Toda consciência emite e recebe frequências. O estado de consciência é uma determinada frequência. A partir do momento em que mudamos, por meio dos nossos sentimentos, emoções e pensamentos, mudamos o nosso estado de consciência, criando positivo ou negativo em nossas vidas. Todos os nossos atos são baseados em nossas crenças, provavelmente todas inconscientes. As crenças controlam nossas vidas fazendo com que tudo se torne realidade.

Este ano, principalmente ouvimos muito essas frases: A crise está ai… este ano de 2016 será um caos… não haverá progresso… o desemprego é cada vez maior… e passamos a ser co-criadores dessa realidade.

SAINDO DA MATRIX: Aprendemos que um grupo de pessoas reunidas e conectadas com consciência de grupo e usando a hipercomunicação, podem criar, acessar, mudar e transformar todas as crenças e informações desarmônicas que criamos.
Para que um salto quântico ocorra não é necessário que seis bilhões de humanos meditem sobre esses problemas. Há uma fórmula matemática para isso. Neste caso apenas 8.000 pessoas vibrando em todo o planeta fazem a transformação. A energia que vem da oração é um alimento para o Universo, uma força superior com freqüência sutil, que aprenderemos a utilizar a nosso favor.Então isso é um convite para nos reunirmos.

Todos os finais de ano fazemos uma “palestra meditação” no nosso espaço, para encerrarmos e agradecermos as bênçãos recebidas durante o ano. Desta vez não será diferente. Este ano a procura foi tão grande que não conseguiremos fazê-la de maneira presencial. Faremos diferentemente. Vamos nos conectar via computador. Estamos aguardando os ajustes finais e acreditamos que até 15 de dezembro teremos “nosso encontro”. Se vc se interessa mande seu email e convide todas as pessoas amigas que desejam participar. Em determinado dia e hora nos reuniremos para fazer nossa oração /meditação. DIVULGUE!!!!

www.reconectarenergias.com.br

O que é Tendinite? Por Lívia Paulon

A tendinite é a inflamação do tendão, uma estrutura fibrosa, como uma corda, que une o músculo ao osso. A inflamação se caracteriza pela presença de dor e inchaço do tendão e pode acontecer em qualquer parte do corpo, mas é mais comum no ombro, cotovelo, punho, joelho e tornozelo.

Causas

O tendão não é tão forte quanto o osso e nem tão elástico quanto o músculo, portanto, no caso de sobrecarga, é a estrutura que, geralmente, mais sofre.
Por movimentos repetitivos
Postura incorreta durante o dia a dia no trabalho.

Fatores de risco

Falta de alongamento muscular: acaba sobrecarregando o tendão

Postura inadequada: ombros anteriorizados diminuem o espaço destinado ao deslizamento dos tendões que movimentam o ombro, causando atrito e lesão do mesmo.

Movimentos repetitivos, principalmente no uso de computadores ou celulares: acarretam a fadiga dos tendões.

Idade do paciente.

Estresse: ocasionam contraturas musculares e fadiga prejudicando os tendões

Atividades esportivas em excesso ou com técnica/ inadequados

Doenças autoimunes: onde as células de defesa do nosso corpo reconhecem os tendões como inimigos por engano e começam a atacá-los.

Sintomas.

A tendinite pode ser aguda (história de dor recente – até 45 dias) ou, se não cuidarmos, tornar-se um problema crônico.

Procure orientação medica especializada assim que começarem os primeiros sintomas.

Sintomas mais comuns

Presença de dor no local, que pode irradiar para toda musculatura ao redor, que acaba entrando em espasmo de proteção e fadiga com sensação de peso. Dor que piora com o movimento e pode acarretar diminuição da força e, em casos de longa duração, causar atrofia da musculatura. Em muitos casos notamos inchaço local e presença de calor e/ou vermelhidão. A maioria dos casos de tendinite se resolve em alguns dias com o repouso da área afetada.

Diagnóstico de Tendinite

A tendinite é geralmente diagnosticada por meio do histórico relatado pelo paciente

Por exames físicos.

Existem testes físicos específicos para cada tipo de tendão.

Pode ser solicitado algum exame de imagem que julgar apropriado para certificar-se do diagnóstico, avaliar o grau de inflamação e, também, para eliminar outras possíveis causas de dor.

Tratamento e cuidados.

O tratamento é dividido em:

Medidas para aliviar a dor.

Aplicação cuidadosa de gelo para diminuir a inflamação.

Eventuais medicamentos anti-inflamatórios prescritos pelo seu médico

Fisioterapia.

Medidas para evitar que a dor volte

Correções da postura e melhoria da ergonomia no trabalho.

Alongamento dos músculos envolvidos.

Fortalecimento muscular.

Mudanças de hábitos – adotar pausas durante o trabalho.

RESPEITE OS SINAIS DADOS PELO SEU CORPO.

Síndrome de Tourette – Hipnose Ericksoniana: um caso em andamento, por Heloisa Garbuglio

A Síndrome da Tourette é um distúrbio neurológico genético, que inicialmente foi descrita pelo médico Jean Marie Itard, em 1825. Relatava o caso de um paciente que emitia sons semelhantes a latidos, além de verbalizar obscenidade nos momentos mais críticos da doença. É considerada uma doença grave, que causa grande comprometimento psicossocial, causando sofrimento aos portadores e seus familiares.

A Síndrome de Tourette se manifesta cerca de três a quatro vezes mais no sexo masculino do que no feminino. É encontrada independente na classe social. A análise de segregação de familiar mostra que a ST é herdada de acordo com o padrão autossômico dominante com penetrância variável dependendo do sexo.

A criança com Síndrome de Tourette exibe muitos tiques motores involuntários e um ou mais tiques vocais durante a doença, que necessariamente não são concomitantes. Os tiques são movimentos súbitos que vão desde os movimentos de cabeça, ombros, todo o corpo, caretas, piscar de olhos, ou comportamentos repetitivos de tocar coisas e piscar os olhos. Os tiques vocais aparecem em algum momento da doença como: fungar, tossir, repetidamente, risos involuntários, pigarro e uma variedade de sons e gritos, havendo presença de ecolalia e coprolalia. O início da doença se dá antes dos 18 anos. Um aspecto característico da doença é que os sintomas mudam com o passar dos tempos. Uma criança pode apresentar por uma determinada época “piscar os olhos e fungamento” e mais adiante aparecer ecolalia ou fazer “cleques com a língua’”. O diagnóstico é difícil e apresenta muitos sintomas associados à doença. O tratamento da ST consiste em duas abordagens associadas: o tratamento psicossocial e o farmacológico.

Relato de caso clínico

J, 12 anos, sexo feminino, 6ª série. Foi encaminhado ao meu consultório pelo seu médico neurologista que já conhecia o meu trabalho em hipnoterapia. J é filha única. Seu parto foi normal, sem intercorrencias. Apresentou desenvolvimento neuropsicomotor sem anormalidades. Há um caso igual ao seu na família do pai, sua irmã caçula que também apresenta a ST.

  1. vem de uma família classe média baixa, com educação bastante rígida. Seus pais são católicos. O pai é auxiliar de enfermagem, trabalhando em dois hospitais. A mãe era secretária, mas desde o aparecimento da doença de J. não está mais trabalhando. O casal chegou ao meu consultório descrente de qualquer tratamento médico, pois durante esses cinco anos peregrinaram por consultórios e hospitais de vários profissionais da área de saúde, como também foram realizados vários tratamentos farmacológicos e terapêuticos sem sucesso.
  2. é uma menina educada, inteligente e amável e como é natural de sua idade, com todos os problemas típicos de uma pré–adolescente, acrescidos da ST. J. manifestou a doença aos seis anos de idade, após presenciar uma briga entre sua mãe e a vizinha. Os tiques começaram de uma maneira discreta e depois foram se intensificando. No ultimo ano os tiques ocorreram sem parar, acrescidos de um piscar intenso dos olhos bem como o aparecimento dos tiques vocais que pareciam latidos e faziam com que J. estremecesse todo o corpo. Associados aos tiques vocais começaram a aparecer palavras obscenas (coprolalia) que ocorriam involuntariamente e fora de qualquer contexto, o que deixa os pais incrédulos e a paciente deprimida. Os tiques motores foram ao longo do tempo mudando de localização. Apresentou movimentos de nariz caretas faciais e levantar dos ombros. Fungamentos e pigarros também eram presentes.

O tratamento medicamentoso foi realizado por três anos com relativo sucesso. Atualmente todos os medicamentos utilizados apresentam uma série de sintomas adversos tais como sedação, disforia, ganho de peso, vômitos, ânsias… Várias associações medicamentosas foram feitas sem sucesso. A cada troca de medicação os tiques aumentavam de intensidade ou apareciam outros. Segundo os pais e a paciente, os remédios não faziam mais efeitos como também ela passava muito mal ao tomá-los (sic).

Como a maior parte do dia J. fica na escola e grande parte dos seus problemas vem do convívio social iniciei o meu trabalho encaminhando os pais de J. para a ASTOC (Associação Brasileira de Síndrome de Tourette e Tiques), que é uma associação voluntária, e oferecem palestrar para pais, educadores e colegas de pessoas com ST.

  1. já havia trocado de escola três vezes e ia trocar pela quarta vez. Com o trabalho envolvendo toda a escola, J se sentiu acolhida e pode falar do seu problema livremente, até arrumando entre colegas, muitos aliados.

Para os professores foi importante conhecer á respeito da doença, pois muitos atribuíam aos tiques de J. indisciplina e gozação, fazendo com que ela fosse expulsa da classe por diversas vezes. Para tranqüilidade e surpresa de J. seus colegas reagiram positivamente ás explicações da doença, pois muitos não entendiam as caretas e os movimentos de J. principalmente os tiques vocais. Assim a paciente pode ser vista na escola sem discriminação por parte dos alunos e professores, como também ficando claro que atitudes superprotetoras era o que menos J. precisava. J. não apresentava outros distúrbios associados a ST. Seu nível de atenção é bom e até o momento não se tem observado comportamentos obsessivos compulsivos e não há a utilização por parte de J. em rituais. Não há distúrbio de aprendizagem.

Com a família mais estruturada iniciei o meu trabalho no consultório com J. Na hipnose Ericksoniana cada paciente é único e as sessões são planejadas antecipadamente. Para o terapeuta ericksoniano é importantíssimo conhecer o funcionamento cerebral, já que os hemisférios cerebrais realizam funções diferentes, interconectados pelo corpo caloso. Na hipnose nossas funções estão mais orientadas pelo cérebro direito, que possui uma linguagem não-verbal, que inclui sensações, imaginações e fantasias, que são instrumentos que podem ser usados para a mudança do paciente. O cérebro direito, que é emocional e subjetivo, contrapõe-se ao cérebro esquerdo, cuja função é lógica, objetiva e formal. No transe a gama da consciência é ampliada facilitando que a percepção e a expressão sejam complementadas.

O primeiro objetivo no tratamento de J. é que ela conseguisse tomar a medicação, o que talvez fizesse com que a freqüência dos tiques abaixasse. Assim usando o princípio da Utilização de Erickson, comecei a ”Semeadura”, visando estabelecer mudanças futuras, por meio de aprendizados de J. adquiridos durante toda a vida.

  1. entrava em transe muito facilmente, pois havia um bom rapport e motivação para que o trabalho fosse realizado. Seu transe é de nível médio e acredito que é o transe que mais desenvolve a capacidade de abrir possibilidades para o inconsciente. Aqui J. participava de todo o processo, aparecendo todos os sinais físicos de uma constelação hipnótica. Durante a indução procurei usar a absorção, ratificação e a eliciação.

Com este trabalho da paciente começou a aceitar os medicamentos, o que fez com que os tiques reduzissem na ordem de 60%. A paciente estava mais calma e interagindo com o meio de uma maneira diferente, e seus pais também passaram a apreciar mais o trabalho feito com J.

Atualmente estamos com novas propostas no tratamento de J. É sabido que pacientes com a ST, ao menstruarem os tiques desaparecem. Como a paciente está na fase pré – menstrual, estamos desenvolvendo todo um trabalho usando todos os recursos da hipnose naturalista, no sentido que talvez o organismo dela elimine os tiques quando a menarca ocorrer. J. tem reagido muito bem nesta fase do tratamento, e atualmente sua única preocupação é o de uma adolescente que quer namorar…

As Necessidades Humanas (A. Maslow) e a Auto superação, por Ricardo Maffia

A. Maslow descreveu as hierarquias sobre as necessidades humanas de forma clara e direta.

 Necessidades Fisiológicas: Alimentar-se, Processos digestivos, Saúde física e sexual.
 Necessidades de Segurança: Moradia, Emprego, Salário.
 Necessidades Sociais: Relacionamento afetivo saudável, Relacionamentos
Interpessoais saudáveis.
 Necessidades de Estima: Auto respeito, Autoconhecimento, ser proativo.
 Auto realização: Realizar o que gosta e ter recompensa por isso. Ter um Sentido de Vida. A Auto realização postulada por Maslow é o processo a que ele descrevia como o início das Experiências de Pico, ou seja, as Expansões da Consciência. (O Eu Superior).

As Hierarquias das Necessidades de Maslow são aplicadas em empresas e também na esfera individual.

Se alguns desses itens são ou estão fragilizados , proporcional ao estado de intensidade , a pessoa terá problemas. Isto não é novidade porque todos os seres humanos de alguma forma estão fragilizados em alguns desses itens. A vida é um constante preencher ou tentativa de preencher estas necessidades.

É fundamental percebermos onde se encontram as lacunas e procurarmos respostas em nós ou através de parâmetros demonstrados por pessoas a quais possamos recorrer. Só, é impossível. Adaptando as Hierarquias das Necessidades de Maslow aos conhecimentos atuais, percebemos que como estamos interligados tecnologicamente, poderemos adotar como metáfora estas ligações no sentido de estarmos conectados em um outro nível.

A Teoria dos Campos Morfogenéticos (Rupert Shaldrake) é um fundamento para quem acredita em uma Visão Sistêmica do Ser Humano e reunindo forças conseguir a mais absoluta convicção que, ao quebrar condicionamentos psicológicos nocivos, de forma orientada é claro, poderá formar uma nova vida. O Acreditar em Deus (a sua maneira) e ao mesmo tempo manifestar uma Vontade Resoluta e Disciplinada, aliada a conhecimentos saudáveis são, portanto, elementos e Atitudes imprescindíveis para a Auto

Por Ricardo Maffia

Criação, por Paulo André

“ Faça-se o homem, um ser tão vil, tão miserável, que o único destino dele na Terra será o sofrimento”

Com essa frase, Deus criou a humanidade, não foi assim?
Foi assim que ele traçou o destino do homem aqui na Terra? Ou tem algo que a gente ainda não entendeu?

“Faça-se o homem à minha imagem e semelhança”

Continue lendo “Criação, por Paulo André”

Lesão do Ligamento Cruzado Anterior (LCA), por Lívia Paulon

O ligamento cruzado anterior (LCA) está localizado dentro do joelho, entre os ossos da perna e da coxa (tíbia e fêmur, respectivamente). O mecanismo de trauma mais comum na lesão do LCA é a entorse do joelho, associada a uma rotação interna do fêmur e a uma rotação da coxa (para dentro) e uma rotação da perna (para fora), conforme figura abaixo. No mesmo instante da lesão o paciente ouve um estalo, que vem seguido de forte dor incapacitante.

Continue lendo “Lesão do Ligamento Cruzado Anterior (LCA), por Lívia Paulon”

Práticas complementares que promovem mais saúde física, mental e espiritual”, por Maria Amélia Fernandes

As práticas aqui citadas ajudam a manter nosso equilíbrio físico, mental e espiritual através de exercícios milenares plenos de sabedoria

  1. Yoga

Patanjali com sua sabedoria traduzida em seus aforismos resumiu de maneira ímpar toda a filosofia da Yoga. Ilustrou com maestria formas de autoconhecimento, valores éticos e morais, princípios de convivência e ações que promovem o autocontrole. Estas práticas, se interiorizadas pelo conhecimento, pela prática e observância, mudarão definitivamente nossa jornada pessoal, nosso exemplo e nossa ação.

 

Estudando Patanjali e alguns de seus aforismos encontramos esclarecimento, orientação e também inspiração.
A prática de asanas – Hatha Yoga feita com a sincera intenção de superar os limites físicos e mentais proporciona alívio e contentamento.

Yoga = corpo saudável, mente alerta, espírito tranquilo. Filosofia de bem viver. 

  1. Mantras


“Cantar o nome de Deus através de mantras produz em nós algo indescritível, uma plenitude, uma sensação de pertencimento e comunhão com o Universo”.

Texto abaixo extraído do livro Medite pg. 29 de Swami Muktananda

Outro grande meio de lidar com a mente é apoiar-se no mantra. Na Índia, um ditado diz que a melhor forma de arrancar um espinho do pé é com outro espinho. Da mesma forma, segundo as escrituras, quando queremos aquietar a mente que vagueia, recorremos à ajuda de um pensamento – o mantra.

A palavra mantra significa “aquele que redime e protege quem o contempla”. O mantra é a própria vida da meditação, a melhor de todas as técnicas. O mantra é uma palavra cósmica ou vibração sonora. É a vibração do Ser, a verdadeira voz do Ser, e, quando mergulhamos nele, ele nos leva ao lugar do Ser.

  1. Meditação


Quando meditamos, a atenção de nossa mente se volta para nosso interior, longe de qualquer influência das atividades e problemas do nosso cotidiano.

Com a meditação, nossa mente descansa e entramos em contato com nosso infinito potencial interior.

Dentro de cada um de nós existe uma fonte inesgotável de inspiração e amor. Quando entramos em contato com este poder, nossas vidas se inundam de alegria e entusiasmo.

Clareza de pensamento, mais energia, uma habilidade maior de concentração, maior criatividade, paz mental e autoconfiança são benefícios que podemos alcançar com a prática constante da meditação.

“Perca-se na meditação”. Seja qual for o sentimento que surgir, deixe que ele surja. Não tema. A energia interior é rica em técnicas, processos e sentimentos infinitos. Seu jogo está em todas as coisas. Portanto, tudo lhe pertence e ela é uma com seu Ser.

O objetivo da meditação é a felicidade interior, a paz interior. Podemos ter visões, mas elas não são absolutamente necessárias. O necessário é a alegria interior. “O objetivo é atingido quando todos os sentidos se aquietam e você experimenta a felicidade”.

 

“Sinta-se bem consigo mesmo; preencha-se de uma grande divindade”.

“Medite em seu Ser. Honre seu Ser. Compreenda o seu Ser. Deus habita em você como você”.

Texto abaixo extraído do livro Medite pg. 41 Swami Muktananda

O divórcio e as relações familiares, por Heloisa Garbuglio

O casamento é como um ato dramático, no qual dois estranhos, portadores de um passado individual diferente, se encontram e se redefinem. Na troca de idéias, no diálogo e na conversação conjugal, a realidade subjetiva do mundo é sustentada pelos dois parceiros, que vivem confirmando e reafirmando a realidade objetiva internalizada por eles. O casal constrói assim, não somente a realidade presente, mas reconstroem a realidade passada, fabricando uma memória comum que integra os dois passados individuais.

Continue lendo “O divórcio e as relações familiares, por Heloisa Garbuglio”

Consequências do uso prolongado de salto alto. Por Livia Paulon

O uso excessivo de salto alto pode acarretar malefícios ao corpo, principalmente às articulações dos pés, joelhos e coluna vertebral.

O uso do salto alto exige mudanças posturais ao pisar que modificam a base de apoio no chão. Os pés ficam em posição de flexão plantar (ponta do pé), e, com a mudança do eixo de gravidade mais anteriorizado, a base de apoio diminui na região do calcanhar, sobrecarregando o peso na região dos dedos dos pés, podendo provocar tendinites, encurtamentos e desequilíbrios musculares e desgaste nas pequenas articulações do pé. Essa mudança no eixo de gravidade do corpo reflete também nos joelhos, podendo provocar a condromalácia patelar, que é uma doença degenerativa. “Mas a região mais acometida com isso é a coluna vertebral, que pode apresentar problemas como hiperlordose lombar, dores, lombalgias e até hérnia de disco”, diz ele.

As varizes também podem ser consequência do uso excessivo do salto alto.

O conselho

O sapato ideal deve ser de material flexível, confortável, e se tiver de ter salto que esse seja de no máximo 2 ou 3 cm. “Para aquelas mulheres que não abrem mão do salto alto, a dica é optar pelos modelos tipo plataforma, que deixam o pé todo na mesma altura”.

Para mulheres que já apresentam algum problema nos pés provocado pelo uso de salto, existem tratamentos específicos na fisioterapia.

A Circulação da Energia – Por Maria Amélia Fernandes

Via Láctea. Imagem de 360º obtida por mosaico das imagens do satélite IRAS.
Crédito: NASA, IRAS

O Homem está colocado num campo entre as forças celestes e as forças telúricas (da terra). A imagem do fluxo constante da energia circular que, hoje, já podemos ver em fotos especiais tiradas do Universo, nos remete ao fluxo que existe no corpo do ser humano: “assim como no macrocosmo, no microcosmo”.

De acordo com a Filosofia Taoista, quando o esperma fecunda o óvulo inicia-se neste momento um centro que catalisa a energia ancestral. Neste centro encontra-se a energia pré-natal, que nutre o embrião /feto durante a gestação e é determinante para a forma da constituição básica e vitalidade do indivíduo, a sua formação genética.

lua2

Segundo o taoísmo, a cada ciclo da lua, acontece um ciclo sutil no feto e em sete luas, os sete corpos sutis estão formados, os corpos astrais ou etéreos. O QÌ (energia vital) da respiração e alimentação materna nutre a energia ancestral do feto, na camada pré-natal.

Na camada pós-natal, a energia ancestral fica localizada na região dos rins. A consciência ou SHÉN localiza-se no centro da testa. No centro do peito ficam as energias de manutenção da vida física: respiração, alimentação. Na fecundação recebem-se diferentes energias iniciais. Quando o cordão umbilical é cortado ela circula pelo corpo igualmente, no entanto, esta energia inicial tem durabilidade diferente, conforme sua origem e seu uso.

Quando estamos harmonizados com o fluxo natural da vida, estas energias atuam em equilíbrio.